sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Para tudo, eu quero descer.

Frase manjadinha, dita por mais de milhares de pessoas quando a vida pessoal delas esta um caos e elas simplesmente não conseguem lidar com isso.

Eu devo dizer que nos últimos tempos a minha cabeça só me implora isso: Para, para para, vai mais devagar que eu não to acompanhando seu ritmo!

Quer dizer, por que a pressa? Alice correu atrás do coelho branco, que estava atrasado e caiu em um buraco onde descobriu o mundo das maravilhas, então se eu tiver pressa e correr atrás do meu próprio objetivo, será q meu buraco das maravilhas também chega?

Fato é que eu não estou pronta para ser a adulta que eu preciso ser agora, o que chega a ser uma vergonha, 20 anos nas costas e não consigo tomar decisões simples como "qual curso da faculdade eu vou prestar" ou "o que eu quero ser quando crescer"

Muito tempo atrás eu deixei um baú que meu pai ganhou na casa de uma pessoa, que na época era muito especial para mim, guardei lá cosias e memorias, lembranças que eu não sei se estou pronta pra por o dedo ou não.
Amanhã, essas lembranças voltar pra mim, depois de sei lá quanto tempo.
No fundo, até sei, no fundo eu até conto, mas eu prefiro não pensar em quanto tempo é, quanto tempo faz.

Incrível que qualquer cosia relacionada a ele, ou as cisas que eu quero esquecer dela, acontecem exatamente quando eu quero tomar as decisões mais dificeis, quando eu estou mais fragil e vulneravel.
Incrivel como mesmo depois de tanta coisa, ainda tem um poder tão grande em cima de mim, no final das contas, acho que eu tranquei tudo isso no meu "basement" falando "não se preocupe que eu volto para te buscar um dia" quando na verdade, todos sabemos, e sabemos muito bem que já morreu faz tempo.

No final das contas, acho q por um bom tempo, esse vai ser meu "the shade" - assim como a Mal.

2 comentários:

Chocotine disse...

Primeiro que os questionamentos que você está tendo acerca da sua futura profissão não são despropositamos e muito menos devam ser subestimados por causa da sua idade. As pessoas passam ANOS se perguntando sobre o que gostaria de fazer ou se questionando se fizeram a escolha certa. É dificílimo encontrar alguém que tenha conseguido decidir isso sem sombra de dúvida e que NUNCA tenha tido um momento de dúvida sobre a carreira que escolheu. Ou seja, mais do que ser normal você ter essas dúvidas, isso é algo que vai continuar com você por alguns anos. E em tempo: Se fizer a escolha errada SEMPRE é possível voltar e começar de novo. É uma escolha e ela não é permanente a menos que você a queira.

Sobre o baú, todo mundo tem seu cadáver escondido no armário e arranca-lo pra fora é uma merda. Não vou dizer que é fácil e isso e aquilo, porque é um caralho de ruim. MAS depois, depois que você ficou miserável o suficiente, fraca e chateada o suficiente, tudo fica bem. Bem melhor que antes. Porque antes, você tinha conhecimento das coisas que não queria lembrar e simplesmente as escondia de si mesma. Isso é viver em negação. Quando você bate de frente com as coisas que te assustam e te entristecem é muito mais difícil, porém, quando consegue passar por elas, sabe que é real. Que realmente superou.

So, continue a lutar suas batalhas que só você pode fazer isso. E depois, quando estiver cansada, vem aqui em casa e a gente bebe cerveja e ó, pode até trazer Gilmore Girls.

Larissa Ayumi disse...

Ah Amy, que isso, decidir que curso se vai fazer não torna ninguém adulto. Por isso tá cheio de babaca na faculdade e outros muito maduros em cursinho. E outra, as vezes você escolhe um curso e acaba descobrindo que não era nada disso que você queria, acontece.

E gente, Deus sabe como tem coisa que eu faço esforço sobreumano para esquecer. Entendo essa outra parte do seu post. Mas um dia eu vou ser corajosa o bastante para encarar a vida de frente.

;*

 

Blog Template by YummyLolly.com