sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Auto-piedade

A auto piedade

"A auto piedade é um dos sentimentos mais destrutivos que aquele ser humano que pretende alcançar certa evolução espiritual pode ter. Há gente, que sente prazer em enfraquecer, desestimular, minar as outras pessoas, porém na auto piedade fazemos isto a nós mesmos. Nós mesmos plantando a semente do mal em nosso terreno e na grande maioria das vezes colhendo os frutos podres, e sem se quer perceber. Pena de si mesmo, como é fácil e até reconfortante sentir isto de vez em quando. E o pior é que vicia, é um consolo disfarçado (lobo na pele de cordeiro), a auto piedade vem bem devagarzinho, te colocando como a vítima da situação, fingindo que lhe amacia o ego, exaltando todas as suas qualidades, estampando os defeitos dos outros e camuflando os seus próprios defeitos. E aí estamos viciados a sentir pena de nós mesmos. É quando vem os efeitos colaterais, não temos mais força para lutar por nossos objetivos, todos são culpados por nossos fracassos quando não movemos uma palha a favor de nossas vitórias, esquecemos de nossa capacidade de nossa força, nos tornamos amargos, secos. Desconfiamos dos outros por não confiar mais em nós. Na auto piedade não existe aquela lição básica, de que, de todo sofrimento se retira um aprendizado, um conhecimento, um passo em direção ao caminho certo. Infelizmente as vezes precisamos sofrer pra aprender, há casos em que não adianta ouvir daqueles que amamos um: “-não faça isso, esta direção é melhor, eu sei, já passei por isto”. Não. Nós necessitamos de fazer este percurso sozinhos, padecer, e principalmente suporta o golpe. E é aí que nos encontramos entre dois caminhos: o da auto piedade e o do crescimento. É bem mais cômodo usar a ajuda do falso consolador, do que achar proveito e porque não dizer, até beleza em suas próprias cicatrizes. Como é simples olhar para os outros com os seus defeitos, e mais simples ainda para nós com as nossas qualidades. Então, nunca desista de conhecer a si mesmo, de se auto criticar, para tentar discernir o bem do mal, pois a linha que os separa é tão fina que é quase invisível. Pratique o perdão, mesmo quando a boca travar (note que o problema não está na boca e sim na mente) e quando aquela dor na garganta persistir. E este perdão é para ser usado em primeiro lugar com você mesmo, ou nunca poderá usá-lo pelos outros. Lembre-se ninguém é mais forte ou mais capaz que ninguém, e principalmente, não há culpados somente há escolhas e um caminho a ser seguido."

Beth Jardim

Publicado no Recanto das Letras em 26/09/2005
Código do texto: T53991

--------------
a grama do vizinho, sempre vai ser mais verdinha que a sua.

4 comentários:

KamikasiNEO disse...

Complexo em?
Dizem que sofro de "complexo de Asuka" conhece?
Então...
Sacar as coisas que acontecem não só consigo mesmo mas com o mundo a volta é complicado...
As vezes nem a pessoa se ferrando diverssas vezes ela saca que ta errando...
Por isso que dizem quem reconhece a humildade nos atos dos outros sem se pronunciar por meio de palavras apenas por gestos são seres divinos e abençoados. ^__^x!
Adorei este texto seu...
...! bjs mocinha que me esquece!
Me passa seu DA...

Luna disse...

Só pra você saber que eu passei por aqui...

Anne disse...

"a grama do vizinho, sempre vai ser mais verdinha que a sua."

Fato.

Dani-chan disse...

Amei o texto. Disse tudo.

Filosofia sábia. =))) E partilho dela integralmente.

=***

(Aqui é a Dani do ES, só pra constar ^^)

 

Blog Template by YummyLolly.com